Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Comunidade científica manifesta apoio a professor acusado de apologia às drogas

Sociedades científicas de todo o Brasil, como a Sociedade Brasileira de Toxicologia (SBTox) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), além de diversos professores, pesquisadores, personalidades políticas e estudantes manifestam-se em defesa do cientista e professor emérito da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Dr. Elisaldo Carlini, de 87 anos de idade, por ser alvo de inquérito policial por organizar o 5º Simpósio Internacional Maconha - Outros Saberes”, em maio de 2017, em São Paulo, sob a alegação de fazer apologia ao uso de drogas.
O evento, que discutiu o uso terapêutico da maconha, durou quatro dias, iniciado no dia 08 de maio. Foram realizadas nove mesas de discussões, com temas relacionando a maconha à política, à história, à justiça, à filosofia e à religião.
Com 62 anos da sua vida dedicados à pesquisa e com mais de 12 mil citações de seus trabalhos em artigos científicos de todo o mundo, o professor foi chamado para depor na polícia de São Paulo…

O risco da carambola para portadores de lesão renal e diabéticos

A carambola, fruta saborosa e nutritiva conhecida entre os ingleses como star fruit (fruta estrela) e proveniente da caramboleira (Averrhoa carambola), pode provocar intoxicação em pessoas com problemas renais.

Na ingestão da fruta por uma pessoa sadia, uma neurotoxina nela presente e chamada de caramboxina é absorvida através da digestão, filtrada pelos rins e eliminada através da urina. Quando a ingestão é feita por alguém com insuficiência renal ou lesão renal aguda, ou ainda com diabetes, a toxina, que é um aminoácido, chega à corrente sanguínea, ligando-se a receptores do sistema nervoso central, induzindo a crises de soluços, vômito, agitação psicomotora, confusão mental, convulsões prolongadas e até a morte.

O isolamento e a caracterização da neurotoxina foram realizadas por cientistas brasileiros, pesquisadores da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (ambas da USP), cujo trabalho ganhou a capa da revista científica Angewandte Chemie…

Ocorrerá em junho o Toxilatin 2018

O II Congresso Latino Americano de Toxicologia Clínica e Laboratorial (Toxilatin) acontecerá entre os dias 3 e 6 de junho deste ano, em Porto Alegre (RS), e terá como tema “A Toxicologia moderna voltada para a saúde e prevenção”.

Participarão deste Congresso importantes nomes nacionais e internacionais que discutirão sobre o uso de tecnologias para potenciais estratégias de prevenção de doenças crônicas não transmissíveis ocasionadas por agentes químicos. A nanotoxicologia será, mais uma vez, um destaque do Congresso.

O prazo de submissão dos trabalhos será 26 de março, e para isso o autor deverá estar previamente inscrito no evento. A inscrição no TOXI-LATIN 2018 permitirá a submissão de apenas um (01) trabalho científico por inscrito.

A programação conta com três cursos pré-congresso:   Aplicações da bioinformática na Toxicologia (Dr. Helder Nakaya, USP); Cultura celular 3D e organotípica (Dr. Leandra Baptista, UFRJ) e Segurança Química e Toxicologia (Me. Newton M. M. Richa, UFRJ).

Brasil monitora danos causados por medicamentos

O uso de medicamentos pode causar problemas à saúde, algo que é conhecido tecnicamente como evento ou reação adversa. Embora não seja o efeito esperado em uma terapia, existe a possibilidade do produto não corresponder ao efeito desejado e frustrar as expectativas de profissionais de Saúde e pacientes quanto ao tratamento. São casos em que o produto tem algum tipo de efeito nocivo não esperado. Podem causar reações leves, mas também há casos em que o resultado leva ao agravamento do estado de saúde da pessoa, prolongamento de períodos de internação e, em situações extremas, até ao óbito do paciente. Quando situações como essas ocorrem, é necessária a avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão, responsável pela aprovação e pelo registro de medicamentos, também realiza o monitoramento dos produtos no mercado, por meio de relatos de casos e queixas registrados no Sistema de Notificação de Eventos Adversos (Notivisa)*. “Um evento ou uma reação adversa inclui os c…

Laudo confirma vazamento de rejeitos de mineradora em Barcarena, no PA

O laudo do Instituto Evandro Chagas (IEC) divulgado nesta quinta-feira (22), em Belém, confirma contaminação em diversas áreas de Barcarena, nordeste do Pará, provocada pelo vazamento das barragens de rejeitos de bauxita da mineradora norueguesa Hydro Alunorte. Em nota, a empresa informou que "acaba de tomar conhecimento sobre o laudo e irá analisar o material para se pronunciar sobre o assunto".

Moradores de Barcarena denunciaram a suspeita de vazamento no último sábado (17). Fotos feitas no município mostram uma alteração na cor da água do rio, que seria a lama vermelha rejeitada na operação da fábrica (bauxita e soda cáustica).

O anúncio da confirmação do vazamento foi feito pelo pesquisador em saúde pública do IEC, Marcelo de Oliveira Lima, contrariando a versão divulgada pela empresa, que negou a contaminação. "Foi constatado que houve vazamento das bacias de rejeitos da bauxita. Fotografamos os efluentes invadindo a área ambiental", afirmou o pesquisador.

Lig…

Congresso Mundial de Patologia Toxicológica será realizado em São Paulo

Acontecerá em São Paulo (SP), no período de 21 a 26 de abril, na Universidade de São Paulo (USP), o Congresso Mundial de Patologia Toxicológica (World Toxicological Pathology Congress, WTPC), com uma visão global da Patologia Toxicológica no século XXI.

O evento é uma iniciativa de professores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP), da Associação Latino Americana de Patologia Toxicológica e Experimental (LASTEP) e da Federação Internacional de Sociedades de Patologia Toxicológica (IFSTP) e busca encorajar o desenvolvimento da patologia toxicológica como especialidade na América Latina, em harmonia com as outras sociedades de Patologia Toxicológica do mundo e com os preceitos do IFSTP.

O programa inclui atividades como Pot-Pourri  de Patologia Toxicológica, 2 cursos curtos e 7 sessões, abrangendo vários tópicos relacionados à Patologia Toxicológica. Os oradores internacionais confirmados são: Susan Elmore, Wanda Haschek-Hock, Gabriele Pohly…