Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2018

Controle do agrotóxico Paraquate começa nesta quinta

Controle do Paraquate e seus termos de responsabilidade serão feitos por sistema eletrônico a partir do dia 22 de março.

A partir do próximo dia 22 de março toda comercialização do agrotóxico Paraquate deverá ser registrada em um sistema informatizado. O objetivo é garantir as restrições que a Anvisa impôs ao produto com a publicação da resolução RDC 177/2017. Essa norma condiciona a venda do Paraquate ao termo de responsabilidade assinado pelos usuários e ao esclarecimento de riscos.  O sistema também vai permitir que sejam identificados locais prioritários para a realização de treinamentos presenciais com os agricultores que utilizam o produto.  O sistema foi proposto pelas próprias empresas do setor como forma de cumprir com a exigência de controle da Anvisa. A mesma ferramenta já vinha sendo utilizada para o controle da venda de outro agrotóxico, o Acefato, que também sofreu sanções semelhantes.  Para que o controle funcione corretamente, é necessário que todos os entes da cadeia prod…

Primeira Sessão Temática de 2018 aborda risco risco de suicídio

No dia 28 de março a Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis (ESPBA) promove a 1ª Sessão Temática de 2018 tendo como foco: “Abordagem multiprofissional ao paciente em risco de suicídio”. O evento vai ocorrer no auditório da ESPBA das 13h30 às 17 horas. O credenciamento dos participantes será de 13h30min às 14h. Entre os palestrantes estão Soraya Rigo Carvalho, idealizadora e coordenadora do Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio do Centro de Informações Antiveneno (NEPS/CIAVE), com o tema “Especificidades da clínica psicanalítica do suicídio; Maira Oliveira, técnica do NEPS/CIAVE com o tema “A terapia ocupacional na abordagem a pessoas com comportamento suicida: experiências e possibilidades e Cíntia Mesquita, técnica do NEPS vai falar sobre “Subsidiando práticas de cuidado a pessoas em risco para o suicídio”. Após as apresentações, os temas serão debatidos com a plenária para a troca de experiências e saberes no contexto do SUS. O evento tem como público-alvo: estud…

Formol leva quatro alisantes de cabelo à proibição

Quatro alisantes de cabelo que estavam sendo oferecidos no mercado não podem mais ser comercializados. O motivo foi a identificação da presença de formol em níveis fora do limite tolerado pela legislação nesses produtos. O formol é uma substância cancerígena. A sua presença em doses acima do tolerado pode causar problemas de saúde, seja pelo contato com a pele, com os olhos ou pela inalação. Confiram os produtos que não devem ser utilizados. Proibição de todos os lotes de Maxxdonna Profissional Matutinha Máscara 02 Redutora de Volume, fabricado pela G.A.M. A empresa não regularizou o produto e a análise apontou a presença irregular de formol.Proibição de todos os lotes de 2 Step Ingel Maxx Premium Forever Liss Professional, fabricado até 31/10/2017 pela ITC Cosméticos. O produto não está regularizado e foi identificada a presença de formol na elaboração.Suspensão do lote 054 Forever Liss Botox, da empresa Aguss Insdústria e Comércio de Cosméticos LTDA-ME. Análise de contraprova confirmou…

Anvisa participa de reunião sobre combate a entorpecentes

Comissão da ONU aprovou proposta da OMS para a inclusão de 12 substâncias nas listas dos Tratados Internacionais, que passarão a ser mundialmente controladas.

A Anvisa e o Instituto Nacional de Criminalística (INC) da Polícia Federal realizaram nesta quinta-feira (15/03) uma reunião paralela à 61ª Sessão da Comissão de Entorpecentes das Nações Unidas (ONU), que ocorre durante esta semana em Viena, na Áustria.

A reunião explorou a função dos laboratórios forenses na geração de dados e evidências na área de drogas que sejam insumo para atividades além do contexto criminal, o que pode se utilizado na melhoria da legislação nacional, desenvolvimento de sistemas de alerta e desenho de políticas em saúde pública. A Seção Científica e de Laboratórios do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) apoiou a organização do evento.

A abertura da reunião foi realizada pelo embaixador brasileiro na Áustria, Ricardo Neiva Tavares, e a coordenação esteve a cargo da equipe do UNODC. For…

Falsas notícias ("fake news"): Ciave alerta para o seu risco à saúde

Nos últimos meses a população tem se deparado, seja nas redes sociais ou aplicativos de mensagens, com várias notícias alarmistas, muitas vezes sem se dar conta disto. Frequentemente, estas informações são compartilhadas sem verificação da sua veracidade e rapidamente se espalham. O problema é que muitas delas são notícias falsas, as chamadas fake news.

Segundo o farmacêutico e coordenador técnico do Centro de Informações Antiveneno - Ciave, Jucelino Nery, o Centro tem acompanhado este fenômeno e tem procurado esclarecer algumas destas notícias relacionadas à área da saúde, mais especificamente referentes a envenenamentos.

Dentre estas notícias, temos como exemplo:

1) Risco fatal no uso medicamentos contendo a substância fenilpropanolamina, que estaria presente em 22 medicamentos e provocando efeitos adversos fatais em usuários. A verdade é que  a fenilpropanolamina era utilizada em alguns medicamentos disponíveis no Brasil, mas foi retirado do mercado, há 17 anos, depois que a Food a…

Ciave alerta para mais um boato: intoxicação causada por pirulito com energético

Tem circulado nas últimas semanas nas redes sociais, especialmente através do aplicativo WhatsApp, uma mensagem referente à ocorrência de intoxicação em crianças atribuída a um pirulito com energético, o que tem preocupado pais e mães Brasil afora.

Segundo a mensagem, o pirulito “Blong Energy”, da marca Peccin, teria provocado sintomas como falta de ar, vômito, queda de pressão, sangramento nasal, tosse e aumento da frequência cardíaca na garotada.
O texto apresenta as características de um boato (fake news): tom alarmista, sem maiores informações sobre os casos, não possui nenhum dado que possa ser verificado e pede para ser repassado.
A equipe técnica do Centro de Informações Antiveneno (Ciave), órgão da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, alerta para o cuidado no compartilhamento deste tipo de informação, devendo se certificar em sites especializados como o www.e-farsa.com.br e o http://www.boatos.org que não se trata de boato. Técnicos de outros centros foram consultados e também…

Cresce o foco internacional para as picadas por serpentes

Uma nova iniciativa está em andamento para discutir a possibilidade de desenvolver soluções inovadoras que possam abordar os problemas associados à envenenamento por serpentes.

O evento interdisciplinar, que se realizará em Leiden, Países Baixos, em 21 e 22 de junho de 2018, tem como objetivo despertar a atenção para essa doença tropical devastadora e negligenciada e buscar soluções e ações internacionais sobre prevenção e tratamento decorrentes de envenenamento por picada de cobra (ofidismo).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recentemente adicionou o ofidismo em sua lista de doenças tropicais negligenciadas e está trabalhando com especialistas internacionais para desenvolver uma estratégia objetivando reduzir e controlar o ônus das lesões e as mortes causadas por esse agravo.

A estratégia da OMS visa priorizar ações e intervenções chaves com recursos adequados que possam melhorar substancialmente os resultados para os pacientes e suas comunidades. A estratégia está prevista para …

Intoxicação medicamentosa é tema de entrevista do Ciave na Rádio Excelsior

Em entrevista no Programa “Saúde no Ar”, da Rádio Excelsior, na quinta-feira (01/03), o tema intoxicação medicamentosa foi abordado por Jucelino Nery da Conceição Filho, farmacêutico e coordenador técnico do Centro de Informações Antiveneno (Ciave) – órgão da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Segundo o farmacêutico, os medicamentos constituem a segunda principal causa de intoxicação na Bahia, com cerca de 20% dos casos registrados pelo Ciave anualmente, seguidos pelos produtos de limpeza doméstica (domissanitários), sendo os animais peçonhentos a principal causa.

Em 2017, o Ciave registrou mais de 1.500 casos de intoxicação medicamentosa no Estado. Segundo dados preliminares do Centro, as principais causas foram as tentativas de suicídio (47%), os acidentes (37%), os erros de medicação (dose, preparação, troca de embalagem, etc.) e a automedicação.

Segundo Jucelino Nery, a maioria dos acidentes ocorre no ambiente doméstico (mais de 60%) e envolvem principalmente as cria…